Buscar

Semanário de um Autor de Fantasia #1

Olá, pessoal!


Hoje inicio uma nova sequência de posts, que espero que dure por muito tempo. Gostaria de compartilhar com vocês breves relatos e pensamentos acerca da produção escrita, dos desafios de um escritor no mundo em que vivemos, do que ando fazendo e penso em fazer. Minha intenção é que não sejam postagens longas. Espero que elas ajudem a aproximar vocês da produção do meu universo, seja por um viés de literatura, de marketing ou de planejamento. Atualmente o escritor é muito mais do que "apenas" um artista de palavras. E diferentes necessidades trazem diferentes dúvidas e abordagens.


A necessidade de aparecer cada vez mais em mídias sociais para buscar um maior público leitor talvez seja a que mais entra em conflito com minha personalidade. Ela está mudando em função de meu desejo em prosseguir profissionalmente como escritor, mas todo o trabalho por trás de atrair atenção de novas pessoas para o que escrevo tem se mostrado desafiador. Aprender como postar nas redes, como melhorar o design/layout das postagens, como abordar futuros leitores de maneira adequada e atraente.


Após o lançamento de "Grivus de Angallad e a Flâmula da Moeda de Ferro" no ano passado, o foco em 2020 seria na divulgação. Participar de eventos, ministrar mais oficinas, mostrar ao mundo o meu universo de fantasia medieval. Então veio a pandemia e me forçou a adequar os planos. Não apenas ela, claro. Compreender alguns erros de abordagem e percurso desse meu início como escritor também me levou a modificá-los.


Nos primeiros meses de isolamento social, concluí um livro menor no meu universo, uma trama um pouco mais lúdica, menos violenta, através da qual tentei unir uma aventura à apresentação de mais do mundo de Arzyn. A obra atualmente está para análise em editora e possui o título provisório de "O Véu Cinzento Entre os Mundos". A arcania cinza do meu universo é o esqueleto do livro.


Assim que a terminei, decidi me voltar às redes sociais. Fazer mais postagens, tentar atrair mais possíveis leitores. Consegui me organizar um pouco, mas meu domínio sobre softwares importantes para a produção de cards e imagens se mostrou muito limitado. Nesse contexto, fui atrás de aprender. Ainda estou no início dos cursos, pois em julho a editora Darkside lançou o edital de um prêmio e a vontade de participar me tomou por completo. Iniciei um novo livro do zero, uma dark fantasy, também transcorrida no mundo de Arzyn. Na segunda-feira passada, inscrevi a obra. Torçam por mim hahaha.


Minha semana começou assim. Tirei um dia para descansar da escrita, da revisão, da edição. Ainda que na semana anterior à entrega meu ritmo de trabalho tivesse diminuído, a tensão parecia fazer com que minha energia e disposição fossem consumidas mais rápido. A mente, entretanto, não parou. Apenas mudou de foco para a produção de um conto para a seleção do Multiverso Pulp. Participei do Volume 1, cujos contos eram de espada e feitiçaria, e gostaria de participar do v.4 também. A partir de duas ideias, comecei o conto novo. Não rendeu muito, e eu até agora me questiono sobre a história que imaginei. Torço para semana que vem conseguir colocar a imaginação no papel. A única certeza, que nem é tão certeza assim, é que ele abordará as raças selvagens e um conflito com os humanos. Pretendo inserir muito combate e muita magia (no meu mundo, arcania).


Enquanto matutava inseguro sobre o conto, ocupei a semana com questões pertinentes à divulgação do meu trabalho. Mexi em algumas configurações do site, iniciei uma vitrine/loja no Instagram, fiz um novo design para os posts do Desafio Fantástico no Instagram, que sempre são compartilhados na minha página do Facebook. Pode parecer pouco ou trivial, mas tudo envolveu aprendizados novos, sobretudo no Photoshop hahaha Um curso de Photoshop é um dos que pretendo tocar pra frente ainda esse ano. Também retomei um curso que promete me ajudar demais: marketing digital para escritores, o Writogether.


Espero em breve conseguir alcançar mais pessoas nas mídias sociais, com um melhor conteúdo, para aos poucos aumentar meu público leitor. Sim, isso é essencial para escritores nos dias de hoje. E é meu maior desafio. A lista de aprendizados e coisas a fazer é infinita, e eu talvez tenha pretendido mais para esse ano do que sou capaz de aprender/produzir. Apenas o tempo dirá. E meus relatos aqui contarão um pouco dessa história.


Obrigado por lerem até aqui. Esse primeiro post ficou mais descritivo e menos disperso em ideias. Talvez o próximo seja diferente. Até lá!


Abraço!




  • Preto Ícone YouTube